quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

SARAU DO LABORATÓRIO (XXXII)

Ao ritmo do vento
as árvores dançam
espalham sementes

Sol queimando
e o vento esfria
os pensamentos

O Lago verde
reflete a garça
engolindo peixe

Ao meio dia, juntos
a sombra e o corpo
se unem bem justos

A via Láctea
pisca na escuridão
aqui, pingos no chão

As sombras
escondem as caras
de sapos e rãs

A meia noite meia
nada, nada faz ruídos
nem moscas nem grilos

(Haicais de Carlos Bueno)

Um comentário:

  1. Se há esses Haicais
    é porque ouvi o mestre
    sou grato à você Claudio

    Carlos Bueno

    ResponderExcluir